Header Ads

[Resenha] Jogos Macabros || R. L. Stine



Jogos Macabros || R. L. Stine || Globo Alt || 280 Páginas || Ano 2016 || Jovem Adulto/Terror   
Resenha por Taty Assis


Sabe quando você deposita muitas expectativas em um livro e ele acaba sendo uma das suas maiores decepções literárias? Jogos Macabros foi uma decepção. Estava esperando um terror horripilante, que iria me assombrar por dias, mas que nada, o livro, em minha humilde opinião, foi bem fraquinho e está mais puxado pro lado do suspense do que do terror.


A capa e a sinopse me levaram a acreditar que seria um livro completamente macabro, mas não foi, o que eu até entendo, por se tratar de um terror juvenil, mas infelizmente não me conquistou e nem me convenceu.

O livro é todo narrado por Rachel. Rachel acaba de dar fim a um relacionamento um tanto quanto conturbado, e ao ser convidada por Brendan Fear para sua festa de aniversário, ela logo topa. Afinal, Brendan é um gatinho e talvez esteja interessado nela. 


A família Fear é muito conhecida, principalmente pela histórias assombrosas a respeito deles. Rachel não acredita muito nos boatos e mesmo com sua melhor amiga e seu ex-namorado insistindo para que ela não fosse a festa, ela acaba indo. Só que assim que ela e os outros convidados pisam na ilha do Medo, coisas estranhas começam acontecer. E para piorar a situação, Brendan cria um jogo, estilo caça ao tesouro, mas tudo fica muito macabro e uma sequência de mortes pra lá de estranhas começam acontecer. 

"Estávamos presos naquela ilha e dentro de nossos próprios pensamentos, de nossos próprios medos. Em filmes de terror, as vítimas sempre gritam e berram a plenos pulmões. Mas eu estava aprendendo rapidamente que o pânico é algo particular. Você não quer compartilhá-lo. Não quer que os outros saibam o quão aterrorizado você está." 

 Na sinopse fala que o livro é cheio de reviravoltas e realmente é, e foi o que me fez avaliar o livro como regular, porque achei muito inteligente da parte do autor fazer com que acreditássemos em uma coisa, para mais a frente nos mostrar que não era nada do que pensávamos ser. Acho que o mais me incomodou em Jogos Macabros foi a narrativa de Rachel, por vezes achei que a leitura se tornou maçante, entediante, sem contar que em alguns momentos achei as cenas bem corridas. E outra coisa, o "romance" me incomodou, achei desnecessário, mas, por se tratar de um livro juvenil até dá pra entender.

Apesar de não ter gostado do livro, recomendo. Acredito que irá agradar aos jovens.


Um comentário:

  1. Poxa, que pena! Acho que esse é o segundo post que leio falando que este livro é decepcionante. Realmente, parece ser tão legal...! Acho que é uma boa ideia a introdução do gênero "terror" (por mais que deixe a desejar) dentro da literatura infantojuvenil, e aguardo ansiosamente pelo dia em que os autores irão parar de incluir romances desnecessários nas histórias rs rs
    Adorei seu blog, beijão!

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.