Header Ads

O Carcereiro || Luís Humberto Carrijo



ISBN: 978-85-325-3120-9 | Código: 978-85-325-3120-9 Formato: 16x23cm | Páginas: 271 

Sem dizer uma só palavra, Newton Hidenori Ishii, agente de Polícia Federal, Classe Especial, se tornou um ícone na maior operação policial contra a corrupção no país. À frente das escoltas de algumas das primeiras prisões da Lava Jato, como as dos ex-diretores da Petrobras Paulo Roberto Costa e Nestor Cerveró, o servidor lotado em Curitiba – chefe da carceragem por onde passariam nomes como José Dirceu, Antonio Pallocci e Eduardo Cunha – começou a chamar a atenção da imprensa e do público pela fisionomia sempre circunspecta: nascia o icônico Japonês da Federal. As histórias por trás dos indefectíveis óculos escuros, entre elas revelações em primeira mão sobre o dia a dia atrás das grades de políticos e empresários, estão em O carcereiro – O Japonês da Federal e os presos da Lava Jato, livro do jornalista Luís Humberto Carrijo.

Em 2016, à frente da agência de comunicação que cuidava da assessoria de imprensa de uma entidade que representava os policiais federais, Carrijo intermediou e acompanhou uma entrevista de Newton ao repórter britânico Jonathan Watts, do jornal The Guardian. Ao longo da conversa, se deu conta de que, para além de um rosto emblemático da Lava Jato, o Japonês da Federal era um baú de revelações surpreendentes e testemunha viva de aspectos ainda inexplorados pela mídia. Depois disso, durante dois anos, Carrijo foi diversas vezes a Curitiba, produzindo o livro entre encontros com um entrevistado formal e evasivo diante do gravador – mas falante e sem papas na língua ao falar em off.

Está tudo em O carcereiro, a conclusão de um trabalho intenso que registra um olhar inédito e privilegiado sobre um dos mais importantes eventos políticos da história do Brasil. Como escreve o autor no prefácio, a realidade “é inevitavelmente distorcida, dependendo de quem a vê e com que interesse a vê. A dissonância cognitiva entre quem relata e quem lê determina os julgamentos”. A obra tem o imenso mérito de apresentar o ponto de vista pessoal de alguém que esteve no centro da ação desde os primeiros momentos da operação.

Mesmo que o conteúdo das revelações de Newton já fosse suficiente para fazer da obra um documento fundamental, ela conta ainda com entrevistas exclusivas (depoimentos sobre o “carcereiro”, a operação e sobre si mesmos) de quatro condenados pela Lava Jato: o empresário Adir Assad, o doleiro Alberto Youssef, o empreiteiro Marcelo Odebrecht e o ex-diretor da Petrobras Renato Duque. Complementado com um apêndice, que organiza os dados numa linha do tempo e compila os números impressionantes da investigação desde 2014, O carcereiro, de Luís Humberto Carrijo, chega ao público como um dos livros mais completos sobre os bastidores da corrupção no país.


PONTO FORTE: panorama completo da maior investigação sobre corrupção realizada até hoje no Brasil, com bastidores inéditos da carceragem da Polícia Federal em Curitiba e depoimentos exclusivos. 


PRATELEIRA: Lava Jato: o juiz Sergio Moro e os bastidores da operação que abalou o Brasil, de Vladimir Netto; A elite do atraso: da escravidão à Lava Jato, de Jessé Souza; Todos contra todos, de Leandro Karnal, e outros livros sobre política contemporânea brasileira.




Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.