Header Ads

[Resenha] Crash | Nicole Williams


256 páginas || Nicole Williams || Quando a Paixão Explode Crash # 1 || Ano 2017 || Selo Essência || 
Planeta de Livros BR || Amazon || Skoob
Resenha e fotos por Dani Almeida


Crash - quando a paixão explode é o primeiro livro de uma trilogia escrita pela autora Nicole Williams e lançado pela Planeta de Livros com o selo Essência.

Num primeiro momento achei que o livro fosse único e só quando o recebi fiquei sabendo que ainda teriam outros dois volumes pela frente. Confesso que ao tomar conhecimento desse fato fiquei muito ansiosa para descobrir como seria o fim desse primeiro livro; isto porque, já estou acostumada com a maneira escolhida pelas autoras para se encerrar trilogias que contam a história de um mesmo casal -como é o caso aqui- ou seja: pensava eu que Crash teria um final abrupto.

Contudo me sinto feliz em poder dizer que isso não acontece. Nicole Williams criou um início, desenvolvimento e desfecho para a história de Jude e Lucy; abriu e fechou parênteses sem deixar nenhuma ponta solta.

Assim, eu, sinceramente, não faço a menor ideia do que pode vir pela frente com os outros dois livros dessa trilogia, mas de uma coisa tenho certeza: a autora sabe como surpreender seus leitores. Por isso já estou aqui pensando qual tiro, porrada e bomba ela planejou para o futuro desse casal.

Maaas, enquanto ainda não descobri (rs), borá conhecer comigo um pouco mais de Crash - Quando a paixão explode.

Lucy é uma jovem delicada e decidida que sonha em se tornar uma bailarina profissional. Após a tragédia que abalou sua família, tornando seu pai um fantasma do homem que já foi um dia e sua mãe numa megera fria que só liga para o trabalho, Lucy encontra no balé uma fuga desse mundo de dor em que sua vida transformou-se.

A tragédia não só destruiu sua família como fez com que precisassem mudar de casa, de costumes, enfim, de estilo de vida.

Nesse novo ambiente, Lucy conhece um garoto que só se veste de cinza e jamais tira a touca cinza da cabeça. A atração é imediata, porém não demora muito para Lucy perceber que Jude é um belo desastre ambulante.

“OS OLHOS DELE ESTAVAM CRAVADOS NOS MEUS COMO SE EU FOSSE ALGUMA COISA QUE ELE PUDESSE PERDER SE DEIXASSE DE OLHAR. NUNCA FUI OLHADA DAQUELE JEITO."

Jude é lindo e forte; já foi preso várias vezes e bota medo em todos ao seu redor. Ou seja: o típico badboy. Ele foi abandonado pela mãe e não tem contato com o pai que está na prisão e, quase um órfão, Jude vive num abrigo para jovens infratores. Sua vida nunca foi fácil e ele tenta sobreviver como pode e não acha que mereça um futuro.

Entretanto, depois que conhece Lucy, Jude acredita que pode se tornar alguém melhor, mesmo que tenha certeza de que não é a pessoa ideal para ela.

“REPUTAÇÃO NÃO TEM A VER COM QUEM REALMENTE SOMOS, MAS COM QUEM AS PESSOAS DIZEM QUE SOMOS. HÁ QUEM CAIA NESSA ARMADILHA, MAS TAMBÉM QUEM LUTE A VIDA INTEIRA PARA ESCAPAR DELA.".

Depois de ler a sinopse eu acreditei que o livro seria mais um romance do tipo “garoto problemático com a menina certinha”. Mas, apesar de amar esse tipo de livro, a trama criada pela autora vai muito além disso.

Sim, Jude é mesmo um garoto problemático que, desde muito jovem, aprendeu que nada dura para sempre. Porém ele tem seu lado doce, leal e apaixonante que é aflorado quando Lucy atravessa o seu caminho e o faz perceber que ele pode ser alguém melhor.



Lucy não está passando por um bom momento. Ela se vê sozinha, mesmo morando com os pais que pouco a notam, depois da tragédia que acometeu sua família. Ela acredita que pode mudar o mundo -ou ao menos, parte dele- resgatando e reabilitando cachorros vítimas de mais tratos e por isso, quando Jude entra em sua vida, Lucy não só sente atração por ele como vê a oportunidade de salvar sua alma machucada também.

Infelizmente, nada é fácil para esses dois e eles passarão por poucas e boas para ficarem juntos.

Não só na escola, como fora dela, há muita coisa entre eles que terão de ser resolvidas e explicadas para eles seguirem juntos. 

Eles sabem que pertencem a mundos opostos. Mas a maior surpresa será descobrir que suas vidas são mais parecidas do que imaginam. E que estão ligados pela mesma dor, medo e mágoas. 

Quando finalmente a verdade for revelada, não será mais as convenções que os separarão, mas sim, seus próprios sentimentos.

“EU ME SENTIA VAZIA, INCAPAZ DE MANISFESTAR QUALQUER TIPO DE EMOÇÃO E ME SENTIA PERDIDA, COMO SE TUDO PELO QUE EU HAVIA ME ESFORÇADO E QUE REALIZARA TIVESSE ME LEVADO A UM BECO SEM SAÍDA.”.

Nicole Williams soube conduzir a trama de modo que não é possível largar o livro até que a leitura esteja concluída. Como disse inicialmente, eu não faço ideia do que ainda pode acontecer nos próximos livros, pois, sinceramente, se fosse volume único estaria satisfeita com o desenrolar da história de Jude e Lucy. Porém, de qualquer forma, sou muito curiosa rs e claro já estou no aguardo dos próximos volumes da Trilogia.

“NEM O BALÉ ERA CAPAZ DE TIRAR JUDE DO CENTRO DOS MEUS PENSAMENTOS. ELE ESTAVA SEMPRE LÁ.”.

Enfim, se você gosta de mocinhos intensos, de mocinhas decididas e de enredos surpreendentes, Crash - quando a paixão explode é um prato cheio desses ingredientes. Eu amei e super recomendo!


GARANTA JÁ O SEU: http://amzn.to/2hOAfSS


CAPA E SINOPSE:


Para a adolescente Lucy, nada é mais importante que o balé. A dança a transporta para um mundo onde a dor, as lembranças ruins e a violência não existem. Um mundo só dela. Um dia, porém, aquela garota certinha é obrigada a mudar de escola. E é nesse novo ambiente, repleto de descobertas e Inseguranças, que conhece um garoto que só usa cinza e vive com uma toca de lã na cabeça. Jude, o maior bad boy da escola, é lindo e seria o sonho de toda garota, e talvez até o genro que todo pai pediu a Deus... se não tivesse sido preso várias vezes e não morasse num abrigo para garotos desajustados. Lucy não liga para a opinião dos outros: o mais importante é o que Jude sente por ela. E o rapaz parece disposto a abrir seu coração, ainda que um segredo que assombra o passado e o presente dos dois esteja prestes a estraçalhar essa paixão. “Jude era a doença para a qual eu não via cura. A droga da qual eu não queria me livrar nunca. ” LUCY

Ficção / Jovem adulto / Literatura Estrangeira / Romance

Um comentário:

  1. Eu tô com esse livro, tentei começar a ler mas não segui
    acho que não tava num momento bom, vou esperar passar as provas da faculdade e começar de novo.


    Bjoooos
    muitospedacinhosdemim.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.