Header Ads

[Review] Fraternize || Rachel Van Dyken

300 páginas || Players Games #1 || Rachel Van Dyken || Ano 2017 || Idioma Inglês || Editora Skyscape 
Resenha por Débora Favoreto

Fraternize é o primeiro livro da série Players Game, da autora Rachel Van Dyken. Esse não é o primeiro livro que leio da autora, então já estava familiarizada com sua escrita e devo dizer que fiquei ainda mais apaixonada.

Comecei a ler Fraternize sem pretensão alguma, e foi uma surpresa maravilhosa. A leitura fluiu de uma forma surpreendente e eu li muito rápido. Já estou doida para conhecer a próxima história, mas será lançada só no ano que vem. 

Olhando a capa, já imaginei que o livro seria em cima de um triângulo amoroso, mas eu não encarei a história dessa forma e explicarei o motivo.

Emerson, mais conhecida como Em ou Curves, é uma garota cheia de curvas, linda e muito insegura com o próprio corpo, principalmente porque o seu maior sonho é ser líder de torcida profissional. Porém, todas as líderes de torcida, são garotas magras e lindas, ela não se sentia assim. 

“Eu só não quero desistir, eu não posso. Minha mãe tinha sido uma líder de torcida profissional antes de morrer, e eu ainda tenho a foto debaixo do meu travesseiro, as bordas rasgadas, as cores desbotadas. Crescer sem ela tinha sido doloroso”.

Ela enfim consegue ser aceita no Bellevue Bucks. Porém há muitas regras a seguir, incluindo: dieta, pesagem semanal e o principal; elas não podem se envolver com os jogadores. 

Contudo, logo no seu primeiro dia como líder, ela conhece o capitão da equipe, o gostoso e irresistível Grant Sanchez. Esse cara tem tudo que uma garota deseja. Ele é engraçado, gostoso, amigo, carinhoso, boca suja e muito, muito bonito. Fiquei apaixonada!

“Acho que eu me apaixonei um pouco mais por ela naquele dia, se isso fosse mesmo possível”.

Como todo início de campeonato, os jogadores escolhem uma líder para perseguir e Grant escolhe Emerson. Ele literalmente pega no pé da garota, e com o tempo ela percebe que ele é muito mais do que sempre imaginou que ele fosse. Sim, ela também percebe todas as qualidades dele que citei acima. 

Entretanto, o passado de Emerson volta e a deixa ainda mais vulnerável. Esse passado é um moreno alto, forte e tinha sido seu primeiro amor e seu melhor amigo desde quando ela tinha sete anos. Após um tremendo mal-entendido, Miller Quinton e Emerson perderam o contato, mas o sentimento que existe entre eles ainda é muito intenso. Ambos culpam o outro pelo afastamento e o fim da amizade, mas ele está de volta e eles acabam descobrindo que tudo não passou de um mal-entendido e que ambos sofreram desde a separação. 

[Passado] “O que você está fazendo?
Ele me beija forte e demorado e, em seguida, sussurra contra os meus lábios.
- Sendo egoísta.
-Como?
-Vou levar uma parte de você comigo. ”

Porém, agora Grant está na jogada e quer Emerson de todas as formas. Miller também quer recuperar o tempo perdido e ficar ao lado da única mulher que já amou. Emerson só quer ser amada e começar a ser feliz, por que até então, ela só sofreu.

“O sonho que tínhamos tido tantos anos aconteceu, simplesmente não da maneira que planejamos. ”

Uma mulher que alcançou os seus sonhos mesmo com tantas barreiras, ela teve que enfrentar o passado e tentar viver o presente pensando no futuro. Será que o passado é mais poderoso que o futuro? 

“Ela merece melhor do que o meu melhor”.

Eu me apaixonei por todos os personagens, torci pela felicidade da Emerson, e entre os mocinhos, é lógico que eu tenho o meu preferido. Mas o mais legal de tudo, foi ver o quanto Miller e Grant gostam e idolatram Emerson. Uma menina mulher que sempre se sentiu inferior e diferente das outras garotas da sua idade.

“Como a morte, às vezes a vida simplesmente acontece. ”

O livro chegou a um ponto, onde a disputa entre os meninos não era para ver quem ficava com o troféu, no caso a Emerson, e sim quem era o mais especial para fazê-la feliz. Por isso, não encarei esse livro como um triângulo amoroso. 

Fraternize é um livro onde os personagens são novos, mas eles nos ensinam e muito. A amizade, a irmandade, o amor, a responsabilidade e a união são temas abordados e muito emocionantes durante toda a história. 

“Sempre quis me casar com minha melhor amiga”.

Acho que não preciso continuar falando o quanto amei a leitura. Acabei agora mesmo e já estou com vontade de reler. Com isso, esse é um livro que eu recomendo muito. Espero que alguma editora traga mais essa obra da autora para o Brasil. Preciso dele na minha estante.


“- Eu não quero que você me deixe.
- Bom, porque eu não vou. Você está presa comigo como um resfriado. – Enrolo um braço ao redor dela.
- Eu odeio resfriados.
- Mas você me ama.
- Se você é um resfriado, então, sim, eu te amo.
- Minha garota. ”


CAPA E SINOPSE:

Emerson acabou de realizar o seu sonho de se tornar uma líder de torcida profissional para a sua equipe favorita de futebol. Mas mesmo que a atleta plus-size esteja quebrando limites, ela ainda tem que lidar com o rígido manual de regras. Carboidratos? Não. Chocolate? Com certeza não. Ainda assim, Emerson ama suas curvas, e ela vai arrasar neste trabalho, mesmo que isso a mate. Exceto por um regulamento que é mais fácil de ler do que praticar...
Não confraternizar com os jogadores.
O problema é Miller Quinton: primeiro amor de Emerson, primeiro parceiro sexual, e o cara que ainda inflama seus devaneios e fantasias adultas. Jogando novamente juntos, Miller e Emerson sentem o inegável puxar da paixão novamente, mesmo que o conflito que os separou pareça insuperável. Além disso há o muito sexy Grant Sanchez. Ele tem uma enorme reputação com as garotas, e quando se trata de conseguir alguém que ele quer, ele não deixa ninguém ficar no seu caminho.
Agora Emerson está quebrando todas as regras do manual. Mas o que ela não sabe é que ela é parte de um pequeno jogo cruel - um que poderia roubar tanto o seu sonho como o seu coração.


Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.