Header Ads

[Resenha] O Príncipe Corvo || Elizabeth Hoyt

350 páginas || Trilogia dos Príncipes # 1 || Elizabeth Hoyt || Ano 2017 || Editora Record 
Resenha por Débora Favoreto

O Príncipe Corvo é o primeiro livro da “Trilogia dos Príncipes” da autora Elizabeth Hoyt. 

É difícil expressar em palavras o sentimento que tive lendo esse livro. Romance de época se tornou o meu gênero favorito, mas sei que ainda tenho muito que aprender. 

Anna Wren é uma mulher viúva, e desde a morte de seu marido ela mora com sua sogra e é responsável por todas as finanças da família. Quando Anna percebe que a situação financeira está difícil, ela resolve ir em busca de um emprego; mesmo sua sogra não concordando de imediato.

Edward, o conde de Swartingham tinha marcas do passado, inclusive fisicamente. Toda sua família morreu após um vírus da varíola. Ele escapou da morte, mas tem marcas por todo seu corpo. Quando enfim descobrimos toda sua história, nos apaixonamos ainda mais por esse personagem. Ela não tinha um bom temperamento; o cargo de seu secretário vivia sofrendo alterações.

Ele precisava de um secretário, ela precisava de um emprego.
Mesmo sabendo como o conde costumava tratar as pessoas, ela não tinha o que perder e sua família precisavam do dinheiro. 

A atração entre os dois se torna algo insuportável. Eles se desejam, mas Edward está noivo de uma mulher que mal conhece, mas sabe que precisa formar uma família e ter filhos para continuar levando o nome da família. Nesse meio tempo, ele descobre que Anna não teve filhos em seu casamento, e isso foi um fator pelo qual seu marido sempre a traiu.

Anna é uma personagem forte e decida, ela com certeza é a minha personagem preferida. Ao descobrir que o conde frequenta um bordel famoso e sofisticado em Londres, ela resolve satisfazer suas próprias vontades e começa a frequentar o local para poder conhecer melhor o conde sem que ele saiba sua identidade. Isso me lembrou um pouco o livro Codinome Lady V, no qual sou completamente apaixonada. Mais um ponto positivo para a obra.


Ela só não imaginava que o conde voltou a frequentar o bordel para tentar esquecer ou até mesmo amenizar toda a atração que sentia por ela. O que de fato não aconteceu. Toda a faísca ampliou e tornou a aproximação deles inevitável. 

O Príncipe Corvo é um livro apaixonante. Elizabeth Hoyt tem um estilo literário único, tanto que terminei a leitura em apenas um dia. Além dessa história maravilhosa, o início de cada capítulo tem um trecho de um livro que também prendeu minha atenção. Cujo nome é o mesmo do livro; O príncipe corvo. 

Minha única lamentação diante de uma história tão completa foi o final corrido. Eu queria mais, eu precisava de mais e isso me deixou devastada ao ver o final se aproximando. 

Assim que descobri que a autora Elizabeth Hoyt foi uma das pioneiras do gênero e que esse livro foi escrito em 1970, minha admiração e fascínio pela autora só aumentou. 

Preciso expressar toda minha admiração por essa edição maravilhosa que a Editora Record fez com tanta afeição. Sério, vale cada centavo!

Se você é fã de romance de época com pitadas eróticas na dosagem exata, eu mais do que recomendo a leitura. 

Nota Importante: O Príncipe Leopardo e O Príncipe Serpente, próximos livros da trilogia, são de casais diferentes e serão lançados ainda esse ano.

Garanta já o seu:
O Príncipe Corvo: http://amzn.to/2vmoRUb
O Príncipe Leopardo: http://amzn.to/2wvAdYX


  

CAPA E SINOPSE: 


Ao descobrir que o conde de Swartingham visita um bordel para atender suas “necessidades masculinas”, Anna Wren decide satisfazer seus desejos femininos... com o conde como seu amante
Chega uma hora na vida de uma dama...
Anna Wren está tendo um dia difícil. Depois de quase ser atropelada por um cavaleiro arrogante, ela volta para casa e descobre que as finanças da família, que não iam bem desde a morte do marido, estão em situação difícil.
Em que ela deve fazer o inimaginável...
O conde de Swartingham não sabe o que fazer depois que dois secretários vão embora na calada da noite. Edward de Raaf precisa de alguém que consiga lidar com seu mau humor e comportamento rude.
E encontrar um emprego. Quando Anna começa a trabalhar para o conde, parece que ambos resolveram seus problemas. Então ela descobre que ele planeja visitar o mais famoso bordel em Londres para atender a suas necessidades “masculinas”. Ora! Anna fica furiosa — e decide satisfazer seus desejos femininos… com o conde como seu desavisado amante.

Ficção / Literatura Estrangeira / Romance de Época

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.