Header Ads

Kurt Seyit & Shura || Nermin Bezmen




PREVISÃO DE LANÇAMENTO EM SETEMBRO DE 2017. 
www.pedrazuleditora.com.br || Pedrazul Editora

Um drama real turco que virou série famosa na Netflix.

Em meio a revolução Bolchevique da Rússia czarista, surge o despertar do amor entre Kurt Seyit e Shura: um militar turco da Criméia e uma aristocrata russa. Kurt é o favorito das tropas, chamado de Seyit, o Lobo, pela sua bravura na guerra. É um tenente mulherengo, bonito, filho mais velho de um rico proprietário de terras da Criméia turca e sabe do poder e fascínio que exerce sobre as mulheres. Os dois se apaixonam, mas o amor deles, além de ser testado pela guerra, é comprometido pelas intrigas de Petro Borinsky, o melhor amigo de Kurt Seyit, que também se apaixona por Shura, e pelo pai de Seyit, o lorde Mirza Eminof, que quer que seu filho se case com uma mulher turca muçulmana para garantir a prole. O romântico drama histórico que começa na Rússia e leva o leitor a uma viagem para Alushta, Crimeia, e a Istambul ocupada pelos britânicos, é repleto de emoção e considerado a história de um amor que nunca termina.

Ficha Técnica:
Largura: 16 cm
Altura: 23 cm
Profundidade: a definir
ISBN: 978-85-66549-00-0
Número de páginas: a definir
Idioma: português
Acabamento: Brochura


Um trecho da tradução de Maria Aparecida Mello Fontes para vocês!


"Era uma noite encantada e Shura mantinha seus olhos presos aos dele. Era como se ela estivesse vivendo um conto de fadas. O jardim coberto de neve resplandecia ao luar e a música que vinha de dentro da casa envolvia os dois. Reunindo toda a sua coragem, ela ergueu a face para ver o rosto do homem que a havia sequestrado e arrastado até aquele lugar, bem longe do salão. Aproximaram-se e seus hálitos se misturaram ao frio. Já não era possível recuar, ela sabia disso quando submeteu-se aos seus beijos. Os flocos de neve que flutuavam na frente das lâmpadas que iluminavam o terraço, a triste melodia da balalaica e do piano, tudo, tudo mesmo fazia parte de um sonho maravilhoso. No exato momento em que Shura sentia-se capaz de flutuar, o beijo que havia incendiado seus lábios cessou. Com a cabeça um pouco inclinada, semi-desmaiada, semi-embriagada, quase sem ar... ela achou que ouviu alguma coisa. Com as mãos no seu rosto, ele lhe perguntava se ela poderia ficar com ele por mais algum tempo. Shura respondeu em transe, incapaz de ouvir sua própria voz. Talvez ela não tivesse dito nada, não fazia ideia. Achou melhor assentir com a cabeça, mas ela estava presa por braços que a envolviam, por lábios que a beijavam na face, no pescoço, e por aquele olhar dominador, apaixonado. Ela era uma prisioneira da mágica do luar, da música... não pretendia afastar-se dali ou mesmo ficar com outras pessoas. Ela não desejava estar em nenhum outro lugar, poderia ficar ali para sempre. Fechando os olhos, ela esperou, com receio de perder todo o encantamento daquela noite. Mas Shura ainda tinha medo de ser flagrada em um canto remoto com um completo estranho e, por isso, murmurou:
__ É melhor eu voltar... eles podem ficar preocupados..."

Garanta já o seu: Clique Aqui

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.