Header Ads

[Resenha] The Kiss of Deception | Mary E. Pearson


406 páginas || Crônicas de Amor e Ódio #1 || Mary E. Pearson || Ano 2016 || Editora DarkSide Books 
Resenha por Dani Almeida


Então, achei que nunca leria um livro da Darkside Books; isso porque não sou nem um pouco adepta do gênero Terror e só de olhar para as capas dos livros que a editora lança sinto arrepios rs.
Contudo, a caveirinha pensou em nós, românticos incuráveis, e criou o selo DarkLove, que não sei desde quando existe, mas que vim a conhecer através do super aguardado The Kiss Of Deception da autora Mary E. Pearson.

Sim, eu me rendi à caveirinha enfim! A esse selo em particular, mas me rendi e isso é o que conta né? hahaha
É como dizem "o primeiro a gente nunca esquece" e com toda certeza posso afirmar que The Kiss Of Deception já está enraizado na minha memória. Fazia tempo que eu não lia fantasia de nenhuma espécie e esse livro me fez querer, e ansiar, por mais livros do gênero como esse: com a mistura perfeita de romance, aventura e ação envolta por um clima dark que, claro não podia faltar.

The Kiss Of Deception é o primeiro volume da trilogia Crônicas de Amor e Ódio e conta a história da princesa Arabella Celestine Idris Jezelia; uma jovem que além de carregar o peso desse título ainda é a primeira filha do reino de Morrighan e como tal atribui-se a ela um dom poderoso: prever o perigo iminente.


Por isso seu pai decide que a filha casará com o príncipe de Dalbreck, o reino vizinho, e dessa forma estabelecerá uma aliança política e o fim de conflitos para ambos os reinos.
Porém, às vésperas do casamento, e cansada das muitas cobranças sobre si, a princesa decide fugir e assim, ela mesma fazer seu destino.

Na companhia da amiga Pauline, ela parte para Terravin, um lugar distante de seu reino e de suas obrigações, em busca de uma vida nova.
Assumindo agora o nome de Lia, o qual seus irmãos e amigos já usavam para chamá-la, a princesa e Pauline chegam à taverna de Berdi, onde se estabelecem e começam a trabalhar como garçonetes.

Entretanto, Lia não faz ideia do grande perigo que está à sua espreita...
Um assassino do reino de Venda -reino esse conhecido por crueldades bárbaras- foi contratado para matá-la e já está em seu encalço. Paralelamente, o príncipe rejeitado também saiu à procura dá princesa.

Eles possuem um propósito, uma missão. E a grande questão é: quem sairá vencedor desse instigante caçada?
Princesa, Príncipe e Assassino terão seus destinos interligados e suas vidas irreversivelmente mudadas.

"MINHA RESPIRAÇÃO ERA QUENTE DEBAIXO DO CAPUZ. ACHEI QUE FOSSE SUFOCAR BEM ANTES DE CHEGARMOS AO FIM DE QUALQUER TRILHA QUE FOSSE. CONFORME SEGUÍAMOS EM FRENTE, EU NÃO ME MOVI PARA A ESQUERDA OU PARA A DIREITA, ENQUANTO FORÇAVA UMA LENTA E ABAFADA RESPIRAÇÃO ATRÁS DA OUTRA. EU NÃO IA MORRER ASSIM."

Gente! Que livro é esse?!
Minhas altíssimas expectativas não só foram alcançadas como também fui surpreendida em muitos pontos da história.
Mary E. Pearson criou uma trama simplesmente fantástica e detalhista. Mas não pense você que detalhista é sinônimo de cansativo porque, nesse caso, não é mesmo.

Muito pelo contrário, os detalhamentos dos lugares, personagens e situações tornam o enredo ainda mais empolgante e aguçam a curiosidade do leitor por um universo tão distante do nosso, mas ainda assim, tão real e instigante. Impossível não mergulhar de cabeça nesse universo de batalhas, reinos, amizades e amores improváveis. Preciso dizer que amei esse livro?


A história intercala o ponto de vista da Princesa, do Príncipe e do Assassino; sendo que, esses dois últimos, em determinado momento ganham os nomes de Rafe e Kaden. Porém não sabemos quem de fato é quem: quem é o Assassino? Quem é o Príncipe?

Junto com a princesa, ficamos numa dúvida cruel sem saber em qual confiar, ainda mais por ambos possuírem personalidades semelhantes e estarem ganhando a atenção de Lia.

Fiz inúmeras conjecturas que foram mudando no decorrer da história, para no final... Não posso dizer por que não quero dar spoiler rsrs , então sim, vocês vão ter que ler para descobrir. hahaha

Mas acredito que não seja nenhum sacrifício pegar esse livro para ler  -nem que seja só para matar a curiosidade e saber como é o final né?-  Pois essa história é sensacional e, tenho certeza, que  quem se aventurar por The Kiss Of Deception, vai querer, assim como eu, desesperadamente a continuação The Heart of Betrayal.

 Se eu recomendo? 
Claro.
Sim.
Com certeza.
Leiam e se apaixonem!!!

"LIMPEI OS OLHOS, COM O QUE ERA REAL E VERDADEIRO PERDENDO NITIDEZ.
MAS EU SABIA QUE ELE HAVIA VINDO.
ELE ESTAVA AQUI.
E TALVEZ, POR ORA, ESSA FOSSE TODA A VERDADE QUE EU PRECISAVA."


CAPA E SINOPSE:

Tudo parecia perfeito, um verdadeiro conto de fadas menos para a protagonista dessa história. Morrighan é um reino imerso em tradições, histórias e deveres, e a Primeira Filha da Casa Real, uma garota de 17 anos chamada Lia, decidiu fugir de um casamento arranjado que supostamente selaria a paz entre dois reinos através de uma aliança política. O jovem príncipe escolhido se vê então obrigado a atravessar o continente para encontrá-la a qualquer custo. Mas essa se torna também a missão de um temido assassino. Quem a encontrará primeiro?  Quando se vê refugiada em um pequeno vilarejo distante o lugar perfeito para recomeçar ela procura ser uma pessoa comum, se estabelecendo como garçonete, e escondendo sua vida de realeza. O que Lia não sabe, ao conhecer dois misteriosos rapazes recém-chegados ao vilarejo, é que um deles é o príncipe que fora abandonado e está desesperadamente à sua procura, e o outro, um assassino frio e sedutor enviado para dar um fim à sua breve vida. Lia se encontrará perante traições e segredos que vão desvendar um novo mundo ao seu redor. O romance de Mary E. Pearson evoca culturas do nosso mundo e as transpõe para a história de forma magnífica. Através de uma escrita apaixonante e uma convincente narrativa, o primeiro volume das Crônicas de Amor e Ódio é capaz de mudar a nossa concepção entre o bem e o mal e nos fazer repensar todos os estereótipos aos quais estamos condicionados. É um livro sobre a importância da autodescoberta, do amor, e como ele pode nos enganar. Às vezes, nossas mais belas lembranças são histórias distorcidas pelo tempo.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.