Header Ads

[Resenha] A Rosa Branca | Amy Ewing

320 páginas || A Cidade solitária #2 || Amy Ewing || Ano 2016 || Editora leYa || 
Resenha por: Débora Favoreto

Posso começar essa resenha falando um palavrão? Porra! Que livro foda.

Em minha opinião, a função do segundo livro, em toda e qualquer distopia, é o tipo ação. O primeiro é sempre a introdução e no segundo temos aquele impacto marcante, onde só respiramos quando viramos a última página. E com esse livro realmente foi o que aconteceu. Ainda não sei bem se voltei a respirar, mas sei que senti, e senti tudo que tinha direito enquanto lia. Puta merda, quanta adrenalina. 

Em A Rosa branca continua exatamente no caos que terminou o primeiro livro. É incrível a cena de ação de como termina um e inicia o outro, definindo todo o enredo do livro. 

"Não somos a última moda, nem o prêmio mais caro. Somos gente. E vou colaborar para que eles entendam isso."

O primeiro livro nos deixou querendo mais romance, pelo menos da minha parte, pois sou fã de romances, e em A rosa branca nós temos isso. Mas lógico, que o romance não é o foco principal, longe disso. A conexão entre Violet e Ash progride, mas nada tão abundante.


O crescimento dos personagens é muito visível. Alguns me conquistaram mais, enquanto outros... Ativaram o meu lado assassina. (rs!) Não falarei muito e nem citarei nomes, assim deixa a leitura mais excitante. Além disso, lógico, em A Rosa branca, conhecemos novos personagens. 

“Substitutas não são meninas bobas que podem ser compradas e vendidas, tratadas como animais de estimação ou peças da mobília. Somos uma força a ser reconhecida e respeitada.”

Já a parte da sociedade secreta, foi muito bem abordada. Ver todos se ajudando para se livrarem da monarquia das quatro casas e viverem uma vida mais serena foi emocionante. Confesso que assim que terminei a leitura, fiquei com aquela sensação que o livro não poderia ter sido escrito de outra forma. 

Eu sou apaixonada por distopias, e posso afirmar que a autora realmente sabe escrever uma excelente história do gênero. Porém, não é nada insólito. Queria falar mais, contar tudo o que aconteceu, mas estou evitando ao máximo dar spoiler. É sério, todos os apaixonados pelo gênero precisam ler esse livro.

“Escolher o que eu quero: escolher é liberdade, Violet.”

A autora criou um universo mágico, onde a intriga e os segredos são muito presente no enredo. Dizer que fiquei apaixonada por esse universo, seria pouco. Minha única reclamação foi que demorou muito para ser lançado. 


Já a parte gráfica do livro é uma coisa a parte. Está lindo, delicado e impecável. Eu realmente me encantei por cada detalhe.

Com toda certeza, eu gostei muito mais desse livro do que do primeiro. Eu gosto dessa coisa de ação e suspense. E esse livro não deixou nada a desejar.




CAPA E SINOPSE:

No livro "A Joia", primeiro volume da série - A Cidade Solitária - Violet Lasting é comprada por uma das mulheres mais poderosas da realeza, a Duquesa do Lago, e vai viver com ela na Joia, o círculo onde mora toda a nobreza. Agora, Violet tem de fugir da Joia, do círculo nobre da Cidade Solitária para salvar a própria vida e a do seu amor, Ash. Junto com seu amado e Raven, sua melhor amiga, Violet tenta se libertar da terrível vida de servidão e crueldade. Só que ninguém disse que deixar a Joia seria fácil, e ela terá que passar por grandes obstáculos. No meio disso tudo, a jovem ainda descobre que há uma revolução sendo planejada contra a realeza e que seu papel nisso é fundamental. É hora de Violet descobrir que é muito mais poderosa do que sempre imaginou! A Rosa Branca é o segundo volume da trilogia "A Cidade Solitária" e traz novas e incríveis reviravoltas. Será impossível não ficar ansioso pelo último livro da saga.








Um comentário:

  1. Nao conhecia essa distopia, mas já gostei.
    É um dos meus generos preferidos.

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.