Header Ads

[Resenha] Você se lembra de mim? | Megan Maxwell

496 páginas || Megan Maxwell || Ano 2016 || Editora Essência || Romance || Skoob
Resenha por: Dani Almeida



Tenho que admitir que tudo que ouvi falar da escrita da Megan Maxwell me fazia acreditar que os livros dela seriam sempre recheados de muito erotismo.

Porém, fui totalmente surpreendida com a história de Você se Lembra de Mim?. Estava preparada para encontrar um conteúdo para "maiores de 18" (rs!) e acabei encontrando uma história linda, romântica e sensível. Ouso dizer, que fofa também é um dos adjetivos que se aplica muito bem à narrativa.

Há cenas de sexo sim, mas de forma alguma, explícitas ou descritivas demais; pelo contrário, a Megan se valeu de muita sutileza nessas partes e, para mim, embelezando ainda mais o envolvimento dos personagens.
Não sei quanto aos outros livros da autora, porque esse é o primeiro que leio dela, mas essa história me conquistou de verdade e tenho até medo de me aventurar em outras obras da Megan e me decepcionar por não encontrar a sensibilidade e sentimentos que encantaram aqui, mas, enfim, só quando lendo pra saber...

Em Você se Lembra de Mim? Somos apresentados á um livro dividido em duas partes: duas épocas diferentes, com duas protagonistas diferentes (mãe e filha); duas histórias que se entrelaçam entre si.

A primeira parte é dedicada á Carmem, mãe da nossa mocinha, que juntamente com sua irmã, vão morar na Alemanha.
As duas irmãs logo conhecem Teresa e Renata e as quatro se tornam grandes amigas. Juntas, elas se habituam ao trabalho, ao novo idioma, aos costumes do país que será a casa delas agora.

Entre altos e baixos, a amizade do quarteto vai se fortificando e se solidificando cada vez mais e, como não podia deixar de ser, em meio a tantas experiências que elas vivenciam se apaixonar está entre elas. Somos apresentados a um grupo de amigos militares e, entre eles, o cabo Teddy que se encanta por Carmem.
Inicialmente, a jovem de personalidade forte fica relutante em ceder aos encantos do militar, porém o rapaz logo consegue burlar sua resistência e dá-se início a um lindo e sofrido romance.

Eles tentam ficar juntos o máximo possível, mas tanto Teddy como seus amigos, tem um dever com seu país e estão constantemente saindo em missões.
Os jovens apaixonados, acreditam que seu amor será o bastante para resistir à dura realidade de uma guerra, entretanto uma carta é a última notícia que Carmen tem do amado e agora, solteira e grávida ela terá que ser forte para seguir em frente.

“OLÁ, VOCÊ SE LEMBRA DE MIM?...
NÃO SEI QUANDO ESTÁ CARTA CHEGARÁ NEM QUANDO TORNAREI A VÊ-LA. MAS O QUE SEI É QUE AMO VOCÊS DUAS E DESEJO QUE VOCÊ CUIDE DELA PARA QUE QUANDO CRESCER ELA CUIDAR DE VOCÊ. AMBAS SÃO REAIS, AS DUAS SÃO MEU MUNDO, E NADA PODERÁ IMPEDIR QUE EU AS RECORDE." pág. 208.

De forma triste e incerta, temos o fim da primeira parte para acompanharmos a história da filha de Teddy e Carmem; a segunda parte do livro tem seu início...

Com 38 anos de idade, Alana é uma mulher forte, independente e decidida, realizada na profissão de jornalista que não acredita no amor. Tal ceticismo se dá, justamente por saber das peripécias da Mãe.
Seus relacionamentos são passageiros e ela prefere assim. Nada de se arriscar em relações duradouras; porém quando a revista onde trabalha, envia Alana e sua amiga fotografia para cobrir matérias em Nova York, ela descobrirá que a vida gosta de nós provar o quanto estamos errados sobre aquilo que desejamos.

Isso porque é em NY que Alana tem sua vida virada de cabeça pra baixo ao conhecer o atraente capitão Joel Parker. Bem, inicialmente, ela não sabe que o homem é um militar e deixa as coisas rolarem, mas antes que eles possam ir às vias de fato, a verdade vem à tona: Joel é um fuzileiro naval. Esse fato o torna o último homem no mundo com quem ela deseje se envolver.

“- DEIXE-ME ENTENDER: NOVA YORK É ENORME, IMENSA. POR QUE EU TIVE QUE CONHECER JUSTAMENTE UM FUZILEIRO NAVAL?” pág. 259.

Mesmo Alana estando irredutível em sua decisão de se manter afastada, Joel faz de tudo para estar presente nos lugares onde ela está. O militar foi fisgado, está apaixonado pela jornalista e sabe que vale a pena lutar por ela.
Joel é um fofo. Prestativo, educado e carinhoso; usando uma farda então?! É o homem perfeito... e ficou impossível para Alana dizer não a ele e ao que seu coração estava pedindo.

Mas nem tudo são flores e o casal passará por poucas e boas; situações que podem afastá-los ou uni-los para sempre, tudo dependendo somente deles.

Joel terá a oportunidade de se mostrar confiável e paciente para ajudar Alana superar seus temores de que a história de sua mãe esteja se repetindo em sua vida.

Alana irá aprender a lidar com seus medos e verá que cada história tem seu devido final e, se não acabou bem, é porque ainda não chegou o fim. É o que dizem, não?!

“E A FELICIDADE QUE SENTIA POR ELA MESMA, POR SUA MÃE E POR TUDO QUE HAVIA ACONTECIDO, ALANA DEVIA A ELE. O JOEL. AO FUZILEIRO NAVAL QUE UM DIA APARECERA EM SUA VIDA, DE QUEM FUGIRA, MAS QUE COM PACIÊNCIA E TERNURA A HAVIA CONQUISTADO, AJUDADO E ENCANTADO.” pág. 487.

Apesar das quase 500 páginas, o enredo bem construído e envolvente permite que a leitura seja rápida e fluída. 
E vale ressaltar que, a primeira parte do livro é baseada na vida da mãe da autora, eu amei saber disso e acredito que esse fato seja o responsável por fazer Megan Maxwell escrever com tanto sentimento, com o coração.

Por fim, devo elogiar a mescla maravilhosa entre realidade e ficção que Megan utilizou nessa narrativa, o resultado não poderia ter sido mais satisfatório.

Eu amei cada capítulo desse livro e, posso afirmar que, daqui pra frente, me lembrarei sempre dessa história.


“SÓ ESPERO QUE CURTAM ESSE LIVRO, SUA MÚSICA E SUA HISTÓRIA, TANTO QUANTO EU CURTI ENQUANTO O ESCREVIA.
ESTÃO PRONTOS PARA LÊ-LO ?" Nota da autora.





CAPA E SINOPSE:


Alana é uma mulher independente que não acredita no amor e tem na profissão sua única razão de viver. Jornalista freelancer, é enviada a Nova York para escrever uma reportagem sobre a metrópole, onde conhece o atraente Joel Parker. Quando ela descobre que aquele homem bonito e sedutor que tem lhe feito companhia nos últimos dias é um militar, como seu pai uma lembrança que ainda a assombra , a jornalista desaparece sem deixar vestígios. Apesar de resoluta em sua vontade de se afastar do capitão da Marinha americana para não repetir a história de sofrimento de sua mãe, ela não conseguirá aplacar o desejo de seu coração por Parker. Quem vencerá essa disputa entre razão e emoção? O passado de sua mãe irá assombrá-la ainda mais ou irá ajudá-la a esclarecer muitas questões mal resolvidas?



6 comentários:

  1. Oi, Dani! Acabei de ler uma resenha sobre esse livro em outro blog. Como comentei lá, esse livro não me chamaria a atenção se visse em uma livraria e jamais pensaria que o enredo é esse olhando a capa. Mas como a anterior, a sua resenha me deixou com muita vontade de conferir a história. Gosto de tramas baseados em fatos reais, e a mescla disso com ficção parece ter dado super certo.

    Beijos, Entre Aspas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Carla ,
      Esse é o primeiro livro que leio com um enredo assim é amei , então se você gosta desse tipo de mescla,não vai se arrepender dando uma chance para essa história.
      Beijos <3 !

      Excluir
  2. Oi, Dani!
    Confesso que tenho um "pé atrás" com a Megan, tanto é que nem solicitei esse livro. Mas fico feliz em saber que é um livro diferente do que os que eu já li dela.
    Confesso que fiquei curiosa e também surpresa por saber que a autora misturou realidade com ficção. Adorei essa inovação.

    Parabéns pela excelente resenha!


    BEijos!
    www.aculpaedosleitores.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi " culpada " ,
      Eu também amei essa inovação no enredo do romance e ,apesar desse ser o primeiro livro que li da autora, sou receosa quanto as outras obras dela também.
      Beijos <3 !

      Excluir
  3. Eu também tenho um pé atrás com a Megan.
    Li um livro dela e odiei, quando vi esse, adorei a capa, mas não comprei por medo. Sua resenha instigou a minha curiosidade, parece ser bem diferente do que já li dela.
    biijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Yasmin,
      Pelo que já ouvi falar de outras obras da Megan,esse livro é mesmo muito diferente delas .Eu acho que ,mesmo quem tem um pé atrás com a escrita da autora,deve dar uma chance para essa história e descobrir quão bom é esse Romance.
      Beijos <3 !

      Excluir

Tecnologia do Blogger.