Header Ads

[Resenha] O amor nos tempos do ouro | Marina Carvalho @globoAlt

328 páginas || Marina Carvalho || Ano 2016 || Editora Globo Alt || Romance || Skoob

Primeiro livro que leio da Marina Carvalho e, OMG!, estou encantada com sua escrita que em muitos momentos é instigante, informativa e viciante. Iniciei a leitura de O Amor Nos Tempos do Ouro sem saber muito o que esperar, e gente, fui completamente arrebatada.

Em O Amor Nos Tempos do Ouro conhecemos Cécile, uma jovem dama que sempre presou a sua liberdade, mas ao perder os pais e irmãos em um trágico acidente, a sua liberdade acabou lhe sendo tirada.

Sem ninguém para guiá-la na França, ela acaba se vendo obrigada a viajar para o Brasil e ficar com seu parente mais próximo, seu odioso tio, Euzébio. Euzébio nunca concordou com a forma que Cécile foi criada e pensando em se beneficiar com a atual situação da sobrinha, ele acaba prometendo-a em casamento a um rico fazendeiro de Minas Gerais.

 Mesmo estando completamente infeliz e sem  nenhuma alternativa, Cécile acaba tendo que aceitar seu destino.

E nesse meio tempo, acabamos conhecendo Fernão. Fernão foi contratado por Euclides, futuro marido de Cécile, para levá-la em segurança até Minas Gerais para o casamento. Ele acredita que está fazendo seu último serviço e que levar uma jovem mimada, que no mínimo só poderia ser detestável por ter aceitado se casar com um homem como Euclides, seria muito fácil. Mas nada poderia prepará-lo para todas as sensações que Cécile o faria sentir.












Cécile vê em Fernão sua última chance de escapar do seu destino, e com o passar dos dias na presença um do outro, ela acaba se vendo encantada, fascinada e seduzida por ele. E o sentimento é recíproco, mas ele sabe que Ela é um serviço e que não poderia avançar os limites.

Mas ela já está enraizada em seu coração e se livrar desse sentimento parece impossível. Já Cécile não sabe o que pensar de Fernão; seria ele um homem bom? Ou um homem que se preocupava apenas com o seu bem estar?

É com encontros e desencontros que a autora cria uma trama incrível que nos leva a crer que, provavelmente, tudo dará errado.

O cenário criado é muito natural e a autora acabou nos presenteando com alguns fatos históricos, o que deu certa veracidade a história. E quando digo presenteando, não quero dizer que as cenas são lindas, pelo contrário, mostra a crueldade que muitos em que viviam naquela época eram obrigados a passar. E achei fantástico a Marina Carvalho ter abordado a escravidão, achei superdiferente e instigante.

Estou encantada pela história, pelo desfecho e detalhes.


CAPA E SINOPSE:

"Sabes que nunca me apaixonei, maman, mas se porventura o tivesse feito, seria por alguém como ele?"
Cécile Lavigne perdeu todos os que amava e agora está sozinha no mundo. Ela, uma franco-portuguesa que ainda não completou vinte anos, está sendo trazida ao Brasil pelo único parente que lhe restou, o ambicioso tio Euzébio, para casar-se com o mais poderoso dono de terras de Minas Gerais, homem por quem Cécile sente profundo desprezo. Após desembarcar no Rio de Janeiro, Cécile ainda precisará fazer mais uma difícil viagem. O trajeto até Minas Gerais lhe reserva provações e surpresas que ela jamais imaginaria. O explorador Fernão, contratado por seu futuro marido para guiá-la na jornada, despertará nela sentimentos contraditórios de repulsa e de desejo. Antes de enfim consolidar o temido casamento, Cécile descobrirá todos os encantos e perigos que existem nessa nova terra, assim como os que habitam o coração de todos nós. Com o passar dos dias, crescerá dentro dela a coragem para confrontar todas as imposições da sociedade e também o seu próprio destino.

Um comentário:

  1. Oi Débora!

    Eu li simplesmente Ana da autora e simplesmente amei rsrsrs Vou sim conferir esse tb, ela realmente tem uma narrativa que encanta!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.