Header Ads

[Resenha] November 9 | Colleen Hoover

340 páginas || Ano 2015 || Idioma: Inglês || Editora: Atria Books || Colleen Hoover || Skoob
Resenhado por: Aline Servilha

Para mim, é muito difícil fazer resenhas sobre os livros da Colleen. Primeiro, porque me apaixonei por seu primeiro livro Slammed (Métrica, no Brasil), a forma como a autora escreve, os sentimentos que transmite, eu realmente entrei na estória. E segundo, porque a Colleen é muito divertida, loucona mesmo! Sigo a CoHo em todas as redes sociais e me identifico muito com seu modo de pensar e seu jeito doidão.

Às vezes, um livro que não é tão conhecido ou que não agrada alguns leitores está na lista dos meus preferidos. E o que faz um livro se tornar meu preferido? Emoções! Quando estou lendo gosto de sentir, viver as emoções das personagens, rir, chorar, sentir raiva, ansiedade, medo, etc.

Os livros da Colleen sempre me emocionaram. E “November 9” não foi diferente.

Fallon, com 19 anos e após passar por um acidente que deixou marcas em seu corpo, encontra Benton, um rapaz cheio de mistérios e disposto, a qualquer preço, a aumentar sua autoestima.

“Whoever said the truth hurts was being na optimist. The truth is an excruciatingly painful son of a bitch.”
“Aquele que disse que a verdade dói, estava sendo otimista. A verdade é uma excruciante dolorosa filha da puta.” (Tradução livre)

“One thing I always try to remind myself is that everyone has scars. A lot of them even worse than mine. The only difference is that mine are visible and most people’s aren’t.”
“Uma das coisas que sempre tento me lembrar é que todos têm cicatrizes. E muitas delas, ainda, piores que as minhas. A única diferença é que as minhas são visíveis, enquanto da maioria não são.”(Tradução livre)

À primeira vista, Bem se comove com o drama de Fallon que discute com o pai, em um restaurante, a possibilidade de ter uma carreira artística em NYC mesmo com suas cicatrizes. Inconformado com a forma em que o pai de fallon a menospreza, Bem finge ser seu namorado com o objetivo de dar uma lição naquele pai rude. Sem tempo para entender a situação, Fallon se entrega a mentira se sentindo bem por ter alguém a defendendo pela primeira vez.

“I didn’t think you needed rescuing. I just sometimes find it difficult to control my indignation in the presence of absurdity.”
“Eu não achei que você precisava de ajuda. É só que, às vezes, acho difícil controlar minha indignação diante do absurdo.”(Tradução livre)

A partir desse dia, que foi primeiro 9 de novembro, Benton e Falloon planejam se encontrar nesta data (09/11) nos próximos 5 anos – até Fallon completar 23 anos, idade que ela considera perfeita para se apaixonar. Para cada encontro anual, Bem determina objetivos para Fallon cumprir durante o resto do ano, em contrapartida, Bem terá que escrever um livro sobre a estória deles.

Nesse momento da leitura pensei: Ah! Colleen já escreveram um livro com esse tema, ‘Um Dia’ de David Nicholls, lembra? E o que é mais engraçado, continuando a leitura, a própria Colleen faz menção desse livro:

“True. It’s like One Day, then. That movie with Anne Hathaway?
Again, I dismiss her comparison. “That was just focuses on one particular day every year, but the two people still interact throughout the year like normal. Fallon and I have no contact.”
“Verdade. Isso é como Um Dia, então. Aquele filme com Anne Hathaway?
De novo, descartei sua comparação. ‘Aquele era focado em um dia particular todo ano, mas as pessoas ainda interagiam durante o ano todo normalmente. Fallon e eu não temos contato.’” (tradução livre).

E então, segui minha leitura achando que os encontros anuais seriam o tema central, até que no quarto 9/11 -  B U M! – Tia CoHo derrubou meu mundinho. É nesse momento que quero muito matar Benton e desidrato.

“You may not believe me, but all I want is for you to be happy. That’s all I’ve ever wanted. And I’ll do anything to make that happen for you, even if it means helping you to forget me.”
“Você pode não acreditar em mim, mas tudo o que quero é que seja feliz. Isso é tudo que sempre quis. E eu farei qualquer coisa para que isso aconteça, até mesmo ajudá-la a me esquecer.” (tradução livre).

Calma! Está longe de ser um spoiler!Isso é Colleen Hoover!

Outra detalhe do livro que adorei foi a ligação que a autora fez com Ugly Love (O Lado Feio do Amor, no Brasil). Benton é irmão de Ian, piloto amigo de Miles. Lembra da estória de Tate e Miles? Ainda não leu?
L E I A!!

Tate e Miles aparecem em November 9 em um momento em que Ian e Bem enfrentam uma situação difícil, dando apoio aos amigos. 

“Ian is opening the front door when I reach the bottom step. Tate steps inside and her arms go around his neck. I not surprise to see her and Miles here. Miles and Ian have been best friends before I was born, so I’m glad Ian has them.”
“Ian está abrindo a porta da frente quando chego ao final da escada. Tate entra e seus braços envolvem o pescoço dele. Não estou surpreso em ver ela e Miles aqui. Miles e Ian tem sido melhores amigos antes de eu nascer, e estou feliz que Ian tenha seus amigos aqui.”

“November 9” é surpreendente. Um livro sobre superação da perda, autoestima, relações familiares e como o amor supera a tudo.

“Wheter or not the couple ends up together at the end of a book doens’t determine wether that book has a happy ending or not. As long as the two people end up happy, it doesn’t really matter if they end up happy together.”
Se um casal termina ou não juntos no final do livro não é o que determina se o livro tem um final feliz. Desde que as duas partes terminem felizes, não importando se terminam felizes juntas. (tradução livre)

Recomendo muito! Um dos meus livros favoritos!


CAPA E SINOPSE:
Fallon meets Ben, an aspiring novelist, the day before her scheduled cross-country move. Their untimely attraction leads them to spend Fallon’s last day in L.A. together, and her eventful life becomes the creative inspiration Ben has always sought for his novel. Over time and amidst the various relationships and tribulations of their own separate lives, they continue to meet on the same date every year. Until one day Fallon becomes unsure if Ben has been telling her the truth or fabricating a perfect reality for the sake of the ultimate plot twist.

5 comentários:

  1. Essa equipe é muito apaixonada pela Colleen Hoover hein. hahahha
    Morro de vontade de ler um livro dela de tanto que vocês indicam.
    Uma pena esse livro ainda não ter sido lançado no Brasil, tenho a sensação de irei chorar assim que eu ler. Sua resenha ficou perfeita, Aline.

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Colleen Hoover é diva!
      Leia e volte para contar o que você achou. Acho que vai gostar!
      Obrigada pelo carinho.
      Beijos

      Excluir
  2. Esse livro eu ainda não li, mas conheço a escrita da Colleen e eu também amoooooo. Fiquei doida para ler esse livro. :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Colleen Hoover é divaaaaa!
      Quando ler esse livro, com certeza também irá amar.
      Beijão, Fran.

      Excluir
  3. Essa autora é muito boa.
    Estou acompanhando um livro dela no wattpad e estou amando.
    Parabéns pela resenha.

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.