Header Ads

[Resenha] O Último Homem do Mundo | Tais Cortez


Amanda é uma garota rebelde e problemática. Filha de Patrícia Oliveira, uma atriz mundialmente famosa, ela se ressente do comportamento da mãe, que trabalha demais e dedica seu pouco tempo livre para namorar. Depois de ser expulsa dos três últimos colégios, Amanda é matriculada contra sua vontade no Educação de Elite, o colégio interno mais renomado do país, onde apenas os filhos da elite nacional estudam. Determinada a conseguir mais uma expulsão, ela é capaz das maiores loucuras, mas seus planos acabam sendo frustrados por suas colegas de quarto, por uma inspetora intrometida e um diretor paciente. Lá ela também conhece Ricardo, o garoto mais popular e mulherengo do colégio. A atração entre eles é imediata, mas isso não impede que se odeiem ferozmente e que façam de tudo para prejudicar um ao outro. No entanto, o destino os forçará a unirem forças por um bem maior, e Amanda perceberá que, às vezes, o último homem do mundo de sua consciência pode ser justamente aquele que seu coração decide escolher.

224 páginas || Autora Tais Cortez || Ano 2014 || Editora Ler || Gênero:Humor/Comédia/Infanto Juvenil/Romance || Skoob 



O último homem do mundo é um romance leve e engraçado, que me conquistou logo nas primeiras páginas. É o primeiro livro que leio da autora e confesso que já estou doida para ler os próximos.

O livro é narrado em primeira pessoa e os personagens são muito bem desenvolvidos. O romance pode parecer um pouco clichê, mas com certeza, o desenvolvimento do mesmo, irá te prender do inicio ao fim. Esse livro me fez lembrar de Rebeldes (eu adorava), talvez pelo fato dele se passar em um ambiente escolar, e ela ser tão rebelde e explosiva quanto a Roberta da novela. Isso com certeza serviu para que eu o devorasse em algumas horas.

Amanda é uma garota de 16 anos, carente de mãe e amigos. Com isso, ela se torna uma garota rebelde e agressiva. Filha de uma atriz famosa, Amanda faz de tudo para chamar sua atenção. Ser expulsa de três escolas é um dos itens da imensa lista. Após mais uma tentativa, ela começa a estudar no colégio Educação de Elite (EE), nele só os filhos das pessoas mais ricas do país tinham a oportunidade de estudar. A intenção da nossa protagonista era ser expulsa logo no primeiro dia de aula e claro, isso não aconteceu.

Amanda não é tão marrenta assim e conquistou algumas amizades. Na verdade, Amanda queria mostrar para sua mãe que ela não era mais uma criança. Ela não suportava que sua mãe decidisse sobre sua vida sem consulta-la. Porém, mesmo sem admitir, ela estava gostando do colégio.


Amanda não só conquistou amizades como também fez inimigos. Dois deles é Marina e Ricardo. Marina é filha do diretor, já Ricardo é namorado de Marina e filho de um ricaço. Eles viviam provocando um ao outro e em certo plano, ela iria beijar Ricardo na frente de Marina e do diretor. Caso o plano desse certo, poderia ser expulsa da escola, além de acabar com o namoro do casal. Ela estava contando com tudo isso, menos que o beijo do garoto mais irritante da escola, fosse tão gostoso a ponto de balançar o seu coração.

Amanda não imaginou que conhecendo Ricardo, fosse se identificar tanto. Ambos são parecidos e sozinhos. Mas juntos, vão se conhecer e descobrir o quanto se completam. 

O romance é bem leve e a leitura é bem rápida. O amadurecimento da protagonista é evidente, deixando a história mais cativante e apaixonante. Confesso que O último homem do mundo me surpreendeu demais, e se tornou um dos meus queridinhos de 2015.

Recomendo a leitura para todos apaixonados por romance infanto-juvenil. 


4 comentários:

  1. Oiiii, Débora
    Que resenha mais linda! AMEI!
    Adorei saber q gostou do jeitinho rebelde da Amanda, e você acertou ao se lembrar da novela mexicana, pois meu casal preferido (Roberta e Diego) foi a inspiração para criar a dinâmica de amor e ódio entre a Amanda e o Ricardo!
    Que honra meu bb ter se tornado um dos queridinhos de 2015!
    Obrigada pelo carinho <3
    Bjsss e sucesso ao blog!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz que tenha gostado!
      O casal Roberta e Diego também era o meu preferido.
      Com certeza, esse foi um dos motivos pelo qual amei a leitura.
      Beijão

      Excluir
  2. Alguém falou em Rebeldes?
    Não conhecia o livro e a autora, mas já virei fã. hahahah
    O Diego e a Roberta era o meu casal preferido!
    Adorei a resenha.
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Monica se você realmente gosta de Rebeldes e do casal Diego e Roberta, não perca mais tempo e adquira o livro. hahahha

      Beijos

      Excluir

Tecnologia do Blogger.