Header Ads

[Resenha] Fevereiro de esperança | Aline Sant´Ana @editoracharme

Fevereiro de Esperança - Adler se apaixonou à primeira vista. Quando conheceu Sarah, numa festa, ele soube que tudo em sua vida iria mudar. Após lutar muito para conseguir conquistar o amor de Sarah e realizar o seu sonho de casar com ela, Adler se vê preso num relacionamento morno, desgastado e fadado ao fracasso. 
Cansado de viver aquela relação solitária, ele decide reconquistar sua mulher, mas ao ler uma carta endereçada a ela e segui-la em uma noite fria, ele se depara com aquilo que ele mais temia. 
Será que Adler e Sarah conseguirão superar o desgaste da relação e o fantasma da perda da confiança, para salvar seu relacionamento? Ou será que é tarde demais para os dois?

62 páginas || Série: De Janeiro a Janeiro #2 || Aline Sant'Ana || Ano 2015 || Editora Charme || Romance || Onde Comprar



De Janeiro a janeiro é uma série de doze contos, escrita em homenagem as leitoras. Cada livro é dedicado a uma leitora em especial, que escolheu a cidade, o nome dos personagens e uma música que inspirou a autora a escrever cada história.

Fevereiro de esperança é o segundo conto da série, que conta a história de Adler e Sarah.

Música que inspirou a criação do conto: Just Give Me a Reason (Pink feat. Nate Ruess).

Adler é um cara lindo, loiro, de olhos azuis e um advogado recém-formado. Bem, com todos esses atributos imaginamos que ele deve ser bastante assediado, mas isso não acontecia. Segundo ele, um homem bem-humorado era interessante, mas, o fato dele ser honesto demais poderia complicar um relacionamento. E o que ele queria não era farra, na verdade, a sua intenção era encontrar uma mulher para amar e ser amado, pelo resto da vida. Ele só desejava ter uma pessoa esperando quando chegasse em casa. Um telefone fixo na agenda, assistir filmes grudadinhos aos domingos e levar café da manhã na cama... Own! Ele é muito fofo...

Quando ele conhece Sarah Wood em uma festa, sabia que tudo em sua vida mudaria. Ela também se interessou por ele e eles dançaram a noite inteira, então Adler conseguiu descobrir algo de Sarah que jamais iria esquecer: ela era passional, ela não tinha vergonha de se apaixonar e viver suas emoções a cada minuto. Com todas as sensações que Adler sentiu por Sarah nessa festa não garantiu nada mais do que apenas uma noite.

“Demorou três horas, cem beijos, uma noite de sexo e a promessa de que faria diferente de todos os caras que ela conhecia, para conseguir o seu telefone. Mas, ainda assim, as coisas não funcionaram como pensei que seriam.”

Por Sarah ser mais velha, ele se sentia desafiado e desejando ser mais maduro para ela. E ele se esforçou, durante todos os dias enquanto esteve ao seu lado. Mas Sarah era o oposto de Adler. Ela era cética sobre relacionamentos, a única coisa que ela queria era alguém que pudesse ligar de vez em quando para matar a saudade e se perder em outros corpos quando não estava com ele, às vezes até outras garotas. E o sonho de ter um relacionamento estável e um futuro a dois era algo distante.

“Eu era um cara apaixonado por alguém de espirito livre, otimista demais para se envolver e avoada demais para se apegar.”

Em uma noite chuvosa, Sarah ligou chorando, queria encontrar com ele naquele momento. O local era inusitado, porém como ele era apaixonado, largou um jantar importante e foi atrás. Sarah se envolveu sexualmente com um criminoso. Ela estava desesperada, mas Adler fez questão de encontrar uma medida protetiva contra o criminoso, obrigando-o a se manter afastado dela. Após tudo isso, Sarah tinha Adler como um herói, e todo o seu passado obscuro tornou-se límpido.

“Eu precisei tira-la do buraco para ela enxergar que a felicidade morava ao lado.”

Eles começaram a namorar, depois noivaram e enfim se casaram, porém a fase boa dessa união teve um curto prazo.

Será que os opostos realmente se atraem? Ele é um rapaz que falava de leis no café da manha e no jantar, romântico além do limite, um cara que vivia de terno, viajava o tempo todo a trabalho, amava profundamente, enquanto ela era a porra mais louca que ele já havia conhecido, adorava sair para a balada e beber todas.

Fevereiro de esperança é narrado em primeira pessoa, por Adler, os temas abordados são: romance, drama, encontro, desencontros, suspense e descobertas. A autora mais uma vez me encantou com sua incrível história.




Leia a resenha do livro 1: Janeiro Proibido


Acompanhe o blog 'Em cada página' nas redes sociais:
♥ Facebook | ♥ Twitter | ♥ Instagram ♥ Skoob | ♥ Pinterest ♥ Flickr | ♥ Wattpad

8 comentários:

  1. Que conto interessante. Não conhecia, adorei a ideia da autora.
    Vou garantir o meu.

    ResponderExcluir
  2. Li a resenha do primeiro conto e gostei, mas esse me conquistou mais, essa capa está mais bonita, também.
    Gosto de suspense.
    Parabéns pela resenha

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Thais, obrigada pelo carinho!
      Acho essa capa mais intensa, as cores são mais fortes, então acho que valorizou mais.
      Mas as duas histórias são boas. Vale a pena garantir o seu!.

      Excluir
  3. Eu também já li e adoreiiii esse conto. A autora está arrasando, ja estou ansiosa para o conto de Março.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Karen, eu também estou muito ansiosa pelo próximo conto.

      Excluir

Tecnologia do Blogger.