Header Ads

[Entrevista] com A.C. Meyer - Autora do livro "Louca por você"

Sim, hoje é dia de Entrevista... 
Vamos conhecer um pouco mais a Andreia C.Meyer, autora do livro Louca por você, foi uma delícia entrevista-la, descobrir um pouco mais sobre os personagens, seu próximo livro, suas preferências literárias, o que ela acha sobre as blogueiras.
E gente, conheci a Andreia na Bienal, ela consegue ser mais fofa ainda. Amei, amei, amei.




- Quando e por que surgiu sua paixão pela escrita? Essa sua habilidade foi influenciada por alguém ou alguma obra em si?
Eu escrevo há muito pouco tempo e foi uma surpresa saber que eu tinha a capacidade de criar histórias que pudessem prender a atenção das pessoas. Acho que na verdade, não fui eu que decidi escrever. Não houve aquele momento que a maioria dos escritores para e decide “ahhh, vou escrever um livro, ou um texto, ou algo assim”. Eu estava conversando com uma amiga sobre histórias interessantes que poderiam virar um livro e, nem sei por que, comentei que eu tinha uma história na cabeça há muitos anos, e seria bem legal se virasse um livro. Ela disse que eu deveria colocar no papel e eu descartei de imediato a ideia. Danny e Julie eram personagens que viviam no meu imaginário desde criança e acho que esse “empurrão” foi o que faltava para que eles achassem que era o momento de contar a história deles. Fiquei uma semana com isso na cabeça, aparecendo nos momentos mais inesperados. Até que numa sexta feira de madrugada, a sensação de inquietação foi tanta que eu abri o editor de textos do iPad e comecei a escrever. Mas foi bem despretensiosamente, sabe? Fui digitando e quando me dei conta, tinha três capítulos prontos. Mandei para duas amigas lerem, sem dizer que era meu. Elas leram e ficaram loucas pelo resto da história e eu me convenci a continuar. Vinte e dois dias depois, eu escrevia o The End no Louca por Você.
Quanto as influências literárias, eu me inspiro na narrativa em primeira pessoa de Emma Chase, a leveza e tom de comédia de Sophie Kinsella e a composição de histórias ultra românticas, com um pé no hot, de Kristen Proby.

- Algum personagem tem um pouco mais da sua personalidade? Qual? Confesso que em muitos momentos me identifiquei demais com a Julie.
Todos tem um pouco de mim, acho que não tem como não transferir para os personagens um pouco de nós. Digamos que sou romântica e sonhadora como Julie, batalhadora e determinada como Daniel, apaixonada por música e sorvete de chocolate belga como Alan. Mas o personagem que tem muito de mim é George, pelo bom humor e pelo forte senso de amizade, entre outras coisas. 


- Como foi criar um amigo que toda mulher gostaria de ter como o George? Você tem algum parecido?
George foi a maior surpresa do livro, inclusive para mim. Eu me baseei no George do livro O casamento do meu melhor amigo, para criar o meu George: um cara divertido, que faz umas loucuras (tipo a cena que o George do filme canta no almoço), mas que é aquela pessoa que está sempre lá. Mesmo que no fim, as coisas não deem certo. Eu não tenho um George na minha vida, infelizmente ele é só um personagem, mas ele tem características minhas e de algumas amigas. Algumas coisas que ele fala são expressões que eu ou alguma amiga falamos. E eu fico muito feliz dele ter se tornado uma referencia para as leitoras, como um ideal de melhor amigo.

- Qual foi a sensação quando publicou o seu livro?
Emoção, felicidade, orgulho, incredulidade... é um misto de sentimentos, sabe? Ver o livro pronto, saindo por uma editora grande e que eu admiro tanto, como a Universo dos livros, ainda é um pouco irreal, principalmente pelo pouco tempo que tudo aconteceu.

- Como se sente com todo carinho que tem recebido dos leitores?
É incrível... há poucos meses atrás eu escrevia para as autoras que eu amo e dizia a elas o quanto tinha gostado do livro ou do personagem... e agora a situação se inverte... e saber o que elas sentem quando as leitoras fazem isso é realmente incrível... acho que, os leitores de um modo geral (e eu me incluo nisso até um tempo atrás) não tem noção do quanto o feedback de um livro faz bem para o autor. Não é por vaidade não, mas pelo sentimento que a gente tem de que conseguiu trazer bons momentos para uma outra pessoa... então, sempre que eu vejo alguém dizer que acabou o livro e ficou com um sorriso bobo, ou que deu muitos suspiros, ou risadas descontroladas com George, eu realmente me emociono.

- Você tem alguma quote preferida? Confesso que tenho várias e você já sabe disso. 
Ahhh hahahahahaha Tenho várias também! Mas eu gosto muito desse aqui:
“Nesse momento, a roda gigante, simplesmente, para. Eu olho ao nosso redor e me dou conta de que estamos no alto dela. Volto a olhar para Danny e me perco nos seus olhos verdes. Ele se aproxima e murmura, antes de colar os lábios nos meus, a mesma frase que ele me disse naquele verão. — Eu quero que todos os seus sonhos virem realidade, baby.”

- Você tem algum livro de cabeceira?
Tenho três livros que eu já li e reli inúmeras vezes e que eu nunca canso:
Marsha Mellow e eu, da Maria Beaumont. É um chick lit que a personagem escreve um livro erótico e não quer aparecer de jeito nenhum, porque é extremamente tímida e cria várias confusões.
Manual para românticas incorrigíveis, da Gemma Townley. Fofo, fofo, fofo e de chorar de rir.
 O pequeno príncipe, de Saint-Exupéry. Os ensinamentos do principezinho são inesquecíveis e para serem levados por toda a vida.

- Sei que está escrevendo outro livro, pode nos contar um pouco sobre ele?
Eu estou escrevendo o livro três do After Dark, que é a história de Rafe e uma personagem que vocês vão conhecer melhor no decorrer da série. Posso dizer que ele é o mais dramático e emocionante, até agora, dos livros da série.

- Tem alguma parte do livro que mais gostou, ou te emocionou? Gostei bastante quando Daniel viu que era Julie que estava no palco cantando e o da roda-gigante, lógico.
A cena da roda gigante, com certeza, é a minha preferida! Acho que é uma das mais românticas do livro. Gosto muito do George indo as compras com Julie e Jo e da cena em que a Julie vai embora até a reconciliação eu chorei, chorei e chorei. 

- Muito obrigada por aceitar responder às perguntas. Gostaria de dizer algo para seus leitores?
Eu que agradeço a você pela oportunidade de conversar com seus leitores e por compartilhar com eles a minha história! Quero agradecer, de coração, a todos que deram uma oportunidade ao Louca por você, colocando-o em suas listas de leituras e tenham a certeza que cada palavra que vocês me escrevem, incentivando, elogiando ou, simplesmente, pedindo mais, me deixam muito muito feliz!

- Para encerrar gostaria de fazer um bate volta com você.
Uma Pessoa: Mãe. Não importa o que aconteça, ela sempre está lá para mim.
Um livro: O pequeno príncipe
Uma música: Come away with me, da Norah Jones
Uma palavra: Generosidade
Uma comida: Batata Rostie. Amo!
Uma bebida: Baunilha Latte
Blogueiros: Essenciais para o mercado literário. São eles, com suas indicações, que influenciam milhares de leitores.
Família: É a base de tudo, ne?
Um desejo: Que a gente consiga viver num mundo melhor, com pessoas mais generosas e menos invejosas.

Agora vou postar algumas fotos que tirei da A.C Meyer na Bienal SP 2014.

 



Fiz essa montagem com um pouquinho de cada parte do livro!



 Espero que tenham gostado.

  FACEBOOK  INSTAGRAM  TWITTER  SKOOB ❤  FLICKR

4 comentários:

  1. Que fofa!
    Dona Meyer, te amo!
    Debora, amei a entrevista. Perfeita.
    Parabéns pelo blog!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cris, obrigada pelo carinho querida.
      Realmente a Dona Meyer é demais. Sou fã ^^

      Beijão

      Excluir
  2. Amei a entrevista e amei mais ainda que vem mais livros por aí.
    Também tive o prazer de conhece-lá e pegar um autografo na Bienal.
    Muito sucesso a você A.C.Meyer e para a blogueira mais fofa Debora.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelo carinho amiga mais fofa do mundo. ^^
      Amo você.

      Excluir

Tecnologia do Blogger.